O que é open investiment e quais seus benefícios? Descubra!

Até certo ponto, o open investment funciona similarmente a empresas de streaming, como a Netflix.

Isto é, após autorizar o compartilhamento de dados, é possível receber ofertas personalizadas. Assim, fica mais ágil, prático e com menos custos para o investidor montar a carteira de investimentos.

Além disso, quem autorizar a iniciativa do open investment também pode receber soluções de seguros e previdências.

Seja como for, esse projeto surge para oferecer mais conhecimento e oportunidade no mercado financeiro. Assim, a liberdade financeira pode ser alcançada.

Quer entender mais sobre o que é open investment, como funciona, seus benefícios e muito mais? Continue a leitura!

Abra sua conta na CM Capital.

O que é open investment?

Conforme mencionado, open investment é uma iniciativa que fornece aos usuários informações personalizadas sobre investimentos. Essa solução foi desenvolvido pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (ANBIMA).

Para isso, ela enviou a proposta para o Banco Central (BC), dividida em pelo menos 4 fases. As primeiras já foram concretizadas. Elas são as seguintes:

  • fase 1 — as instituições financeiros podem compartilhar com os usuários, produtos, validades e taxas de cada um;
  • fase 2 — os clientes podem autorizar o compartilhamento de dados e informar o volume e produto aplicado;
  • fase 3 — nessa fase prevista para dezembro de 2022, é possível compartilhar dados de transações dos investidores.

Para maior compreensão, saiba que o open investment é uma iniciativa surgida a partir do open finance. Ele consiste em um sistema financeiro, em que outras instituições podem acessar dados de pessoas físicas ou jurídicas por uma plataforma. As informações compartilhadas envolvem produtos financeiros, serviços bancários, investimentos e mais.

As empresas com acesso a isso são corretora de valores, seguradoras, bancos e demais instituições reguladas pelo BC e pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Segundo o Banco Central, mais de 2 milhões de usuários já aderiram ao open finance.

Então, quando se fala em open investment, o foco é o tipo de informação compartilhada, voltada para investimentos.

Como funciona o open investment?

O open investment funciona quando os usuários utilizam plataformas de sistemas financeiros. Assim, eles podem autorizar o compartilhamento de dados, conforme a Lei Geral da Proteção de Dados (LGPD), para as instituições financeiras que são clientes.

Ao obter os dados, estas empresas conseguem entender o perfil do cliente. A partir disso, ela fornece informações personalizadas e condições especiais, como melhores opções de investimentos etc.

Isso é possível devido ao API, uma ferramenta tecnológica que media instituições financeiras e clientes. Desse modo, os dados são compartilhados seguramente e de maneira padronizada, conforme as regras das corporações que regulam essa relação.

Ou seja, o open investment é seguro por ser supervisionado pelo Banco Central, ANBIMA. Em alguns casos, até a pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

A LGPD também regula o compartilhamento de dados dos usuários. Para maior segurança, as interações são criptografadas para dificultar o acesso não autorizado nos dados.

Além disso, os usuários podem escolher quais informações serão compartilhadas com as instituições financeiras.

Quais são os riscos do open investment?

Após entender como funciona o open investment, é natural se perguntar sobre os riscos que esse sistema pode oferecer. Um deles é deixar o investidor fora das condições especiais que as instituições podem oferecer por não ter condições financeiras suficientes.

Diante disso, fica difícil conseguir acesso a taxas especiais, por exemplo, que podem ser oferecidas. O outro risco envolve a falta de conhecimento quanto ao uso de plataformas, que pode trazer insegurança no compartilhamento de dados.

Então, para evitar os riscos citados, é importante buscar um maior equilíbrio financeiro.

Para muitas pessoas, isso pode ocorrer ao construir uma reserva emergencial e aprender a poupar gastos.

Outra recomendação é conhecer os procedimentos de segurança e ter cautela quanto ao uso da plataforma.

Nesse último caso, as empresas costumam adotar estratégias de experiência do usuário (UX) para facilitar a navegação na plataforma. Dessa maneira, os riscos são minimizados.

Quais são os benefícios do open investment?

Embora apresente riscos, o open investiment tem atraído cada vez mais usuários e instituições financeiras. Portanto, é importante conhecer também os benefícios que essa iniciativa proporciona. Confira!

Aumento da autonomia para o usuário

O open investment possibilita que a gestão financeira dos usuários fique centralizada e os dados sejam compartilhados com instituições financeiras.

Logo, os próprios clientes fazem pagamentos e investem, mesmo que as aplicações sejam de bancos diferentes, por exemplo.

Melhoria na oferta de investimentos alinhado com o perfil do usuário

A escolha do investimento precisa ser alinhada com o perfil do cliente, dividido em conservador, moderado e arrojado.

Logo, ao receber ofertas personalizadas e condições especiais, é possível tomar decisões mais acertadas. Tudo isso de modo mais rápido e prático.

Elevação da inovação

O open investment consiste em uma nova maneira de atender as demandas dos investidores. Desse modo, eles podem gerenciar seus investimentos com autonomia, maior personalização e muitas outras vantagens.

Maior agilidade e liberdade na gestão dos investimentos

Como visto, ao participar do open investment os usuários podem investir em aplicações financeiras de diferentes instituições.

Assim, existe mais liberdade na gestão dos investimentos. Tudo isso ocorre de maneira mais ágil e simples, principalmente por ser on-line.

Como começar a utilizar o open investment?

Você já entendeu os benefícios proporcionados pelo open investment. Quer começar a utilizá-lo? Isso passou a ser possível desde dezembro de 2021. Assim, as instituições de investimento cadastram diferentes produtos no sistema, como CBDs, cotas de fundos de investimento etc.

Então, ao utilizar aplicativos de corretoras de valores, por exemplo, já se pode utilizar o open investment. Nesse sentido, é válido diversificar a carteira, entender seus objetivos financeiros e o perfil do usuário. E ainda, se manter sempre atualizado quanto ao mercado financeiro. Tudo isso contribui para melhores resultados.

Então, conseguiu entender do que se trata o open investment e os benefícios que essa iniciativa proporciona para os investidores? Ela oferece mais facilidade e personalização ao investir.

Agora que você tirou suas principais dúvidas sobre o assunto, aproveite o conhecimento absorvido para fazer melhores aplicações financeiras.

Quer continuar se aprofundando no mercado financeiro? Acesse o nosso blog e fique de olho nas atualizações de conteúdo!

Você também pode se interessar por:

Abra sua conta online e grátis