O que é FIDC e como fazer esse investimento?

Quando se pensa nos investimentos em renda fixa, a regra é clara: baixo risco associado a um rendimento modesto. Entretanto, existem alguns ativos no mercado que permitem fugir dessa lógica e encontrar opções com rentabilidade superior. Para conhecer sobre essa possibilidade, você precisa descobrir o que é FIDC.

Tal investimento é pouco conhecido, mas garante vantagens para os investidores que buscam aumentar sua renda por meio da diversificação. Para ajudar a melhorar suas escolhas de ativos, preparamos um material completo sobre essa possibilidade de aplicação. Confira!

O que é FIDC?

O termo FIDC significa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios. Ele representa fundos de investimentos que realizam aplicações em títulos de créditos criados a partir das contas a receber de uma determinada corporação.

Como a remuneração do fundo é baseada em uma taxa previamente definida, esse tipo de ativo se classifica como um ativo de renda fixa. Seu funcionamento ocorre como em qualquer outro tipo de fundo de investimento. Ele reúne o dinheiro de diversos investidores para realizar uma aplicação em conjunto.

Conforme estabelecido em lei, metade do patrimônio líquido do fundo precisa ser investido em direitos creditórios, ou seja, os créditos que a empresa deve receber. São exemplos desse crédito os aluguéis, cheques, duplicatas e qualquer valor parcelado via cartão de crédito. Tal dívida é convertida em títulos e repassada a terceiros. 

Exemplo prático

Suponha que uma empresa vende um produto parcelado para o seu consumidor por meio do cartão de crédito. As parcelas que devem ser recebidas podem ser vendidas a um FIDC no formato de direitos creditórios. Assim, a empresa consegue antecipar o recebimento desse recurso e em troca, paga uma taxa de desconto que remunera os investidores do fundo. 

Como ele funciona?

Agora que você já sabe o que é FIDC, que tal aprender como ele funciona e quais são as características desse investimento? Para isso, preparamos algumas informações que podem lhe ajudar a compreender melhor tal opção. Confira!

Tributação

O FIDC é um investimento de renda fixa e, por isso, segue as mesmas regras de outros ativos dessa categoria. Ou seja, a alíquota de IR cobrada é menor quanto mais longo o prazo em que seu capital ficou aplicado. Os valores são apresentados abaixo:

  • até 180 dias a alíquota de IR é de 22,5%;
  • entre 181 e 360 dias a alíquota é de 20%;
  • entre 361 e 720 dias a alíquota é de 17,5%;
  • acima de 720 dias, a alíquota é de 15%.

Portanto, se você deseja reduzir o montante de impostos pagos é interessante deixar seus recursos aplicados por um período maior. 

Risco de investimento

Mesmo sendo um ativo de renda fixa, ao investir em FIDC você também vai enfrentar alguns riscos. Para minimizá-los, é interessante contar com um especialista que possa auxiliar a encontrar os melhores ativos para compor sua carteira de investimento.

Dito isso, essa alternativa pode apresentar risco de liquidez devido ao fato de ser um fundo restrito e não ser possível resgatar seu dinheiro de imediato. Além disso, há risco de inadimplência e de mercado, advindos de alterações que podem impactar os resultados do fundo.

Portanto, é importante analisar as peculiaridades de cada fundo para definir qual é o mais adequado para o seu perfil. Assim, você minimiza os riscos e obtém tranquilidade por meio de investimentos que rendem mais do que a poupança.

Rentabilidade

O FIDC tem diferentes tipos de cotas e elas podem influenciar a rentabilidade do investimento. Assim, quanto maior for o risco do fundo escolhido, mais probabilidade de ter bons retornos você vai ter.

Desse modo, é importante ter atenção no momento de escolher o fundo e o tipo de cota em que deseja aplicar seus recursos. Dessa forma, você consegue uma boa opção de ativo para a composição da sua carteira, minimizando os riscos e tendo uma boa rentabilidade.

Remuneração

Há diferentes alternativas de remuneração que podem ser escolhidas em um FIDC. Confira abaixo:

  • CDI: você pode escolher receber uma porcentagem do CDI como remuneração. Essa alternativa é interessante quando há tendência de aumento na taxa SELIC;
  • CDI+spread: também é indicado para casos de taxa SELIC elevada;
  • Índices de inflação: nesse caso, você pode atrelar seu investimento a um índice de inflação, como o IPCA. Se você quer proteger seu patrimônio, essa pode ser uma boa opção;
  • Prefixado: tal alternativa é interessante para um cenário em que a taxa SELIC esteja com tendência de fim de altas.

Assim, a partir dessas alternativas de remuneração é possível fazer bons aportes em FIDC e diversificar sua carteira de investimentos.

Tipos de cotas

Há dois tipos de cotas ao investir em FIDC. Assim, você deve escolher a melhor opção de acordo com o seu perfil de investidor e suas ambições no mercado financeiro. As possibilidades são:

  • cotas sênior: essa opção está atrelada ao investidor mais avesso ao risco. Ela oferece preferência no recebimento de juros e tem rendimentos prefixados;
  • cotas subordinadas: são indicadas para os agentes que são mais propensos ao risco pelo tem maior perigo de inadimplência. Como é comum no mundo de investimentos, maior risco gera maior rentabilidade.

Portanto, para escolher o melhor tipo de cota vale a pena contar com um profissional de mercado que lhe auxilie a entender qual faz mais sentido para compor sua carteira e oferecer mais segurança em seus investimentos.

Quais as vantagens do FIDC?

O principal ponto de destaque desse ativo se refere a sua possibilidade de remuneração superior a outros itens da mesma categoria, ou seja, de renda fixa. Além disso, existe a opção de negociar esse ativo no mercado secundário, melhorando a liquidez desse tipo de papel. 

Outro ponto importante é que os FIDCs são classificados por agências que avaliam o risco de ativos. Desse modo, você consegue realizar uma escolha criteriosa do tipo de fundo que pretende incluir em sua carteira. Isso traz mais consciência e compreensão sobre cada alternativa e permite avaliar se o retorno é adequado ao grau de risco do investimento.

Viu como é importante entender o que é FIDC? Além de conhecer mais uma alternativa para incorporar em sua carteira, você confere uma ótima opção para diversificar os seus ativos. Assim, realiza aplicações com mais compreensão do mercado e aproveita as melhores oportunidades de aplicação. 

Gostou do nosso artigo? Já conhecia esse tipo de investimento? Então deixe seu comentário e compartilhe conosco como foram as suas experiências de mercado!

Você também pode se interessar por:

Abra sua conta online e grátis