O que significa ETF e BDR? Saiba tudo neste post!

Você já ouviu falar em ETF e BDR? Eles são investimentos negociados na bolsa de valores e tem características interessantes para vários investidores. Porém, é preciso saber como funcionam para aplicar com segurança e acompanhar a performance de ativos.

Com a quantidade de opções de investimentos no mercado financeiro, é fundamental aprender mais sobre as alternativas para não perder boas oportunidades. Quem quer manejar os riscos e aumentar as chances de rentabilidade precisa conhecer os ativos.

Por isso, a seguir você aprenderá o que é ETF e BDR e saberá se eles são uma boa alternativa. Acompanhe!

Quais as diferenças entre ETF e BDR?

Para entender a diferença entre ETF e BDR é fundamental compreender o que é cada um. Para isso, a seguir você conhecerá o que eles representam, seus fundamentos e como eles são negociados.

O que é ETF

O ETF sigla para Exchange Traded Funds é, basicamente, um fundo de investimentos. Ele é composto por títulos negociados com o objetivo específico de refletir um índice do mercado acionário. Assim, ele não representa apenas um ativo, mas sim uma coletividade de aplicações com uma finalidade específica.

Assim, o ETF é um conjunto de ações que têm a finalidade de replicar as variações de um índice previamente escolhido. Você já deve ter ouvido notícias e informativos sobre as oscilações da bolsa de valores, como alta do Ibovespa, Dow Jones, S&P 500, não é mesmo?

Como todo fundo de investimentos, os ETFs são administrados por um gestor profissional. Ele focará em negociar ações certas que terão variações parecidas com os índices escolhidos. Aqui, existem diversas bases que podem ser pactuadas, por isso esse fundo pode ser vantajoso para diversos tipos de investidores.

O que é BDR

BDR significa Brazilian Depositary Receipt. Popularmente traduzido para Certificado de Depósito de Valores Mobiliários, ele permite que investidores do país possam investir em empresas estrangeiras na B3. Eles são ativos que representam ações de companhias de outros países, mas não negociadas aqui no Brasil.

Aqui, é preciso entender que os BDRs não são as ações de empresas estrangeiras, mas sim certificados, valores mobiliários, com lastro em papéis das empresas que são listadas fora do país.

Assim, quem investe em um BDR não compra ações da empresa estrangeira, mas sim títulos que representam essas ações. Eles são certificados físicos, que ficam depositados em uma instituição financeira conhecida como custodiante. O BDR é negociado no pregão da bolsa de valores e é emitido pelas depositárias.

Por que é interessante diversificar os investimentos?

Diversificar sua carteira é uma ótima forma de dar um PLUS em seus investimentos. Mas você conhece realmente as vantagens dessa estratégia e por que ela é tão importante? Podemos resumir isso em dois pontos: menos exposição ao risco e mais chances de rentabilidade. Confira a seguir por que isso acontece.

Menos exposição ao risco

A diversificação da carteira é, de forma geral, distribuir os seus investimentos em diversos ativos diferentes, sejam eles de renda fixa ou variável ou ainda um pouco das duas modalidades. O primeiro ponto dessa estratégia é que ela ajuda a manejar os riscos das aplicações.

Isso acontece porque tanto o mercado quanto a economia têm oscilações, pois existem épocas de crise, retração, expectativa de altas, bons momentos etc. Cada ativo responde de uma forma diferente a essas variações, por isso, contar com várias alternativas melhora a segurança e diminui perdas, pois você não fica refém de apenas uma aplicação.

Mais chances de rentabilidade

Como você viu, os ativos sofrem oscilações devido a diversos fatores, por isso, apostar em apenas um título diminui as suas chances de ganhos. Claro que é possível acertar algum palpite e ter uma boa rentabilidade com apenas uma ação, mas a longo prazo essas chances diminuem.

Se você quer aumentar suas chances de rentabilidade e investir com mais inteligência e eficiência, a diversificação da carteira é o caminho certo. Assim, você pode alcançar seus objetivos de curto, médio e longo prazo e colher bons frutos das suas aplicações mesmo com as constantes oscilações do mercado.

Ativos ETF e BDR são boas opções de investimento?

Os Ativos ETF e BDR podem sim ser boas opções de investimentos. Como você viu, a diversificação de aplicações é uma ótima estratégia para diminuir riscos e aumentar as suas chances de rentabilidade.

Escolher bons ETFs e BDRs para compor a carteira de investimentos é uma estratégia viável e pode trazer várias vantagens. Com gestores profissionais a replicação de índices, no caso de ETF, é uma realidade e, conhecendo os movimentos do mercado, a rentabilidade pode se encaixar em seus objetivos.

Já no BDR, você terá acesso a aplicações em empresas do exterior, sem ter que pagar taxas de envio de dinheiro e transferências. Além disso, as oscilações do mercado internacional são influenciadas por outros fatores, o que ajuda no manejo de riscos.

O que considerar na hora de escolher os ativos?

Existem dois pontos importantes que você deve considerar ao escolher ativos: os seus objetivos e o perfil de investidor. É fundamental traçar metas de curto, médio e longo prazo e basear seus investimentos nessas questões para aplicar melhor o seu dinheiro.

Além disso, saber qual é o seu perfil de investidor fará você direcionar essas aplicações com mais segurança. Aqui existem três tipos: os conservadores, os arrojados e os moderados.

Eles se diferenciam, principalmente, pela resistência aos riscos. Os conservadores preferem segurança e devem procurar aplicações mais seguras, ainda que a rentabilidade seja menor. Já os arrojados lidam bem com os riscos e conseguem arriscar mais, desde que haja um bom potencial de lucro.

Já os moderados tem características dos dois grupos: eles gostam da segurança, mas conseguem suportar riscos, caso a oportunidade se mostre positiva. Assim, eles são mais versáteis e têm facilidade em diversificar os investimentos.

Quais os cuidados necessários em investimentos?

De qualquer forma, sempre é preciso tomar alguns cuidados na hora de investir. Como você sabe, toda operação tem riscos, por isso, é fundamental estar preparado para eventuais perdas. Conheça a seguir algumas estratégias para minimizar os danos!

Fundo de reserva

Nossa primeira dica é compor um fundo de reserva. Aqui, escolha uma aplicação com poucos riscos e alta liquidez. Assim, você terá capital à disposição caso ocorra algum imprevisto.

Não há um valor certo para utilizar como reserva, mas foque de 6 a 10 meses de despesa média. Dessa forma, se você ficar sem renda ou ter algum prejuízo, não precisará se endividar ou ter outros problemas para cobrir os gastos.

Limite de perda

Outra estratégia importante é definir um limite de perda, também conhecido como stop loss. Com ele, você delimita até quanto você pode ter de prejuízos com uma aplicação. Claro que esse não é o cenário ideal, mas você precisa estar preparado para essas eventualidades do mercado.

Dessa maneira, você consegue minimizar seus prejuízos, definindo um limite de quanto você quer arriscar com suas aplicações. Essa é uma estratégia importante para não perder patrimônio.

Conseguiu entender melhor como funciona o ETF e BDR? Lembre-se que é muito importante se aprofundar no assunto para ter decisões mais inteligentes e, assim, se tornar um trader de sucesso!

Gostou do conteúdo? Então, compartilhe-o nas redes sociais para que mais pessoas conheçam sobre o assunto!

ETF e BDR

Mais posts

Categorias

Abra sua conta online e grátis

Onde Estamos

Rua Gomes de Carvalho, 1195
4º Andar, Vila Olímpia
CEP 04547-004 – São Paulo, SP

©2020 – CM Capital e.PLUS | Todos dos direitos reservados – Desenvolvido por Apiki