Entenda o Stop Loss e o Stop Gain

mercado de ações nem sempre opera conforme esperamos e isso se deve à oscilação decorrente dos ativos, bem como fatores políticos e econômicos tanto internos quanto externos. Portanto, é crucial que o investidor tenha uma proteção, a fim de evitar perdas. Para isso, são utilizadas duas ferramentas chamadas Stop Loss e Stop Gain.

Neste artigo, você conhecerá como tais recursos funcionam na prática, bem como a sua importância e o momento certo de acioná-los. Continue a leitura e descubra como aproveitar desses aliados na hora de investir!

O que é Stop Loss?

Em tradução livre, a expressão Stop Loss significa parar perda. O termo é bastante utilizado no mercado financeiro para designar a ação de investidores quando eles demandam uma ordem automática de venda, caso o ativo que estiver caindo atinja um ponto predefinido como mínimo.

A ordem limite Stop Loss não impedirá que você tenha algumas perdas, mas ela fará com que o domínio sobre as situações seja maior. Assim, não estar despreparado para as oscilações que costumam acontecer no mercado de ações.

De modo geral, o Stop Loss é o limite da perda, que garantirá que você não perca o montante investido, caso o cenário pretendido não se concretize. Vale lembrar que, quando tratamos sobre a renda variável, não temos como saber de maneira antecipada o resultado de uma operação, afinal, trata-se de algo que pode mudar de um dia para o outro.

Qual a definição de Stop Gain?

Por outro lado, temos o chamado Stop Gain, que significa parar ganho. A expressão designa uma ferramenta usada pelos investidores com a ideia de encerrar uma determinada operação que está sendo lucrativa.

Geralmente, as pessoas que operam ativos de ganhos de curto e médio prazos são as que mais utilizam o Stop Gain. Isso porque eles conseguem delimitar os ganhos e garantir a proteção destes.

A partir do momento que o investidor faz uma análise apurada sobre o valor que o ativo pode atingir, ele determina seu Stop Gain para não correr riscos. Logo, quando o valor da ação atinge o esperado, é disparada a ordem de venda. A seguir explicaremos melhor como funcionam ambos os processos.

Como Stop Loss e Stop Gain funcionam na prática?

Começando pelo Stop Loss, ele funciona da seguinte maneira: a partir do momento que a ordem de compra é lançada no Home Broker, é possível determinar o máximo de perda que se está disposto a correr. Por exemplo, suponha que você compre ações de uma empresa cuja cotação seja R$ 15, acreditando que elas subirão e proporcionarão uma boa lucratividade.

No entanto, o que acontece é que o preço começa a cair, tendo um prejuízo de 5%, ou seja, ela vai a R$ 14,25. Seria um prejuízo, se você não tivesse colocado um limite de perda de 3% ao limite de R$ 14,55 para a comercialização do seu ativo. Quando a proteção é estabelecida e as ações começam a cair, a intervenção de venda é acionada.

Só para se ter uma ideia, se você tivesse investido R$ 15.000, a limitação do prejuízo teria ficado em R$ 450 e não teria perdido R$ 750. Percebeu a diferença? E quais as vantagens disso para o investidor?

A primeira vantagem é quando o investidor não pode acompanhar o dia todo as oscilações dos ativos. Então ele estabelece um limite de perda, o que é especialmente importante para aqueles que acabam tendo um envolvimento emocional com as ações. A princípio soa diferente, mas é fato que, para muitos, vender um ativo que teve uma queda é considerado uma questão pessoal, o que leva até mesmo a maiores perdas.

Stop Gain

O Stop Gain, por sua vez, é o oposto do Stop Loss. Nesse caso, como dissemos, você estabelece um valor máximo que a ação deve atingir, a fim de que a ordem de venda seja liberada. Para ficar mais claro vamos conferir um exemplo. Imagine que você tenha comprado uma ação cuja cotação esteja a R$ 10. Mas você percebe que ela tem um potencial de crescimento, então determina que assim que ela atinja o valor de R$ 12, a venda aconteça.

Claro que ela pode atingir um valor maior, da mesma maneira que ela pode cair. Logo, o Stop Gain o ajudará a garantir um montante favorável segundo o estabelecido. As vantagens são as mesmas do Stop Loss, visto que ambos determinam uma margem limite, seja para mais ou para menos, trabalhando o controle emocional na hora de investir.

Qual o momento ideal para acionar o Stop Loss e o Stop Gain?

O momento ideal para acionar tanto o Stop Loss quanto o Stop Gain deve ser precedido pelo critério de definição de um percentual do seu investimento inicial que você está disposto a perder. É preciso considerar os riscos caso a Bolsa de Valores oscile para mais ou para menos.

Um erro comum é o desconhecimento sobre o momento certo para a execução das ordens. É comum encontrar casos de investidores que não obtiveram o sucesso desejado ao executar ordens de Stop Loss e Stop Gain, justamente por problemas na programação dos horários.

Tais ordens precisam estar programadas para serem inseridas durante o pregão da Bolsa de Valores. Ou seja, isso não deve acontecer quando a Bolsa não estiver em funcionamento, isso porque é bem provável que a ordem será invalidada e a limitação da perda ou do ganho não será feita.

No entanto, é importante ressaltar que isso não o livrará dos riscos e os mecanismos não o impedirão de ter perdas. Mas, como mostrado, é possível fazer a programação a fim de controlar prejuízos de diversas ordens, quando eles aparecerem.

Como utilizar as ordens de Stop Loss e Stop Gain?

Muitas pessoas acreditam que existe um limite definido tanto para a parada de perdas quanto de ganhos. Contudo, não há consenso. O importante é se planejar, projetar e impor limites. Afinal, a melhor estratégia será sempre aquela que se alinha ao seu contexto financeiro.

Enquanto alguns ativos são extremamente variáveis e abrem um leque de possibilidades de queda ou alta, outros são menos voláteis. Consequentemente, são fáceis de limitar. De modo a ajudar nessa decisão, especialistas recomendam levar dois pontos em conta. São eles: a relação entre risco e rentabilidade e a utilização da análise técnica. No primeiro caso, você garante que as condições específicas da aplicação norteiem o Stop Loss e o Stop Gain.

Já com a ajuda do segundo, você desfruta do amparo de estratégias especializadas na hora de conferir as tendências do mercado. Desse modo, impede os efeitos das oscilações. Ao unir essas recomendações e colocá-las em prática, você se certifica que o limite de perda, em especial, não seja ultrapassado. É importante reforçar a necessidade de considerar o comportamento de cada ativo.

Automatização

As corretoras de valores da atualidade trazem uma série de facilidades aos investidores. Uma delas é a possibilidade de tornar determinados processos automáticos. Isso otimiza o tempo daqueles que buscam aproveitar o melhor de suas aplicações. Você pode fazer isso tanto em relação ao Stop Loss quanto ao Stop Gain.

Caso você deseje automatizar o Stop Gain, por exemplo, deverá colocar a ordem de venda, definida em relação ao valor da operação, em uma data futura ou no mesmo dia. Já na intenção de tornar o Stop Loss automático, basta programar a boleta de disparo.

Ela diz respeito à programação feita na intenção de uma ordem ser enviada caso o ativo chegue a um preço diferente do desejado. Usá-la auxilia na minimização de prejuízos. Finalmente, é interessante contar com as facilidades que algumas corretoras de valores já trazem a você.

Existem, por exemplo, carteiras recomendadas que já vêm com gatilhos de Stop Gain e Stop Loss. No caso das que não contam com essa opção, é possível conversar com os gestores e pedir recomendações nesse sentido. A saída apresentada é interessante para aqueles que ainda se sentem inseguros com a aplicação dessas ordens.

Quais os cuidados necessários para usar o Stop Loss e o Stop Gain na Bolsa de Valores?

Com todas as informações deste conteúdo em mente, é provável que você tenha se interessado por essas ordens. Contudo, é preciso ter cautela nesse momento, impedindo que elas deixem de ser vantajosas a você e se tornem adversidades. Confira dicas nesse sentido!

Parcimônia

Evite ser excessivamente ansioso. Suponha que uma ação subiu e atingiu o valor máximo de lucro. Se você esperar que ela suba mais antes de tomar providências, pode ter perdas futuras. Caso perceba que o ativo tem, ainda, um bom potencial de ganhos, é interessante configurar um novo Stop Gain em vez de arriscar seus lucros.

Estratégia

Evite ser guiado por sua intuição. Planeje-se de acordo com os objetivos listados e prepare-se para lidar com possíveis mudanças. Use gráficos e tabelas na intenção de prever o comportamento dos ativos e atue de maneira estratégica. Desse modo, você se certificará de investir com consciência. Consequentemente, poderá, de fato, usar o Stop Loss e o Stop Gain na hora de otimizar as aplicações.

Confiança

No universo dos investimentos, equilíbrio é tudo. Ao passo que se mostra imprescindível ser estratégico, a confiança também atua como um fator de sucesso. Esse é um ponto relevante. Em alguns casos, mesmo após extensas análises, os investidores temem a volatilidade dos ativos. Dessa forma, não definem nem o Stop Loss, nem o Stop Gain.

Ser confiante na própria capacidade de interpretar a volatilidade das ações é imperativo para o sucesso de qualquer aplicação. Alguns erros podem, sim, ocorrer. Contudo, é ao passar por eles e superá-los que você aprenderá a tomar as melhores decisões financeiras. Seja estratégico. Porém, confie, também, na sua experiência.

Análise do lote total

Suponha que você efetuou a compra de um lote de 50 ações no valor de R$ 20. Você pagou R$ 1000, certo? Agora imagine que você definiu um Stop Loss de R$ 15, imaginando que perder “apenas R$ 5” é um limite aceitável.

Ao considerar o todo você perderia, na verdade, R$ 250. Sendo assim, analise sempre o lote total antes de tomar suas decisões. Com isso, você garantirá o uso dessas ordens de forma benéfica à sua carteira.

Disponibilidade de capital

Realizar essas operações com pouco dinheiro também pode ser uma má ideia. Uma vez que nem mesmo o mais experiente dos investidores está livre de erros, é possível perder uma boa porcentagem ao definir suas ordens de forma equivocada. Isto é, inclusive, algo que o exemplo acima demonstrou.

Quando você opera com maior disponibilidade de capital e com a aposta na diversificação, as falhas deixam de representar altas porcentagens de perda em seu investimento total. Tanto o Stop Loss quanto o Stop Gain são processos que exigem experiência e dedicação. Portanto, evite realizá-los caso você esteja iniciando sua jornada.

Programação dos gatilhos

Conforme dito, o uso da análise técnica é recomendado nesse caso. As projeções realizadas por meio dela garantem que você consiga estabelecer gatilhos. Eles serão utilizados antes mesmo na compra de um ativo.

É muito importante ter cuidado ao programá-los. Afinal, a Bolsa de Valores só disponibiliza o pregão das 10h às 17h. Caso você não os agende para funcionar dentro desse limite de horário, não poderá usufruir dos benefícios trazidos por essas ordens. 

Qual a importância de Stop Loss e Stop Gain nos investimentos?

Por mais experiente que um investidor seja, é inevitável que ele precise enfrentar os riscos do mercado ao apostar na renda variável. Contudo, ao contar com as ordens abordadas neste conteúdo, investir com confiança e controle se torna possível.

Use os gatilhos certos na hora de definir suas estratégias. Além disso, trabalhe as possibilidades que a análise técnica traz a você de acordo com seus objetivos. Finalmente, opere na Bolsa de Valores com maiores chances de sucesso.

Conforme visto, o Stop Loss e o Stop Gain são aliados na hora de investir, principalmente se os ativos que estão sendo operados, independentemente de serem ações ou mercado futuro, têm um alto volume de negociações e volatilidade alta. Contudo, pode ser complexo o acompanhamento dos preços e a descoberta do melhor ponto. Nesse sentido, contar com o apoio de uma corretora confiável é uma alternativa que evitará dores de cabeça com relação ao ponto de perda ou de ganho ideal. Aposte neles!

Quer saber mais sobre como a CM Capital pode auxiliá-lo nesse processo? Então entre em contato conosco agora mesmo!

Abra sua conta Online grátis

Onde Estamos

Rua Gomes de Carvalho, 1195
4º Andar, Vila Olímpia
CEP 04547-004 – São Paulo, SP

©2020 – CM Capital e.PLUS | Todos dos direitos reservados – Desenvolvido por Apiki