Blog

Quer começar a investir? Saiba mais!

Quem quer começar a investir pode encontrar um pouco de dificuldade pelo caminho. É normal ter dúvida sobre os tipos de investimento e como eles podem impactar a composição da carteira, atrapalhando ou contribuindo para a sua rentabilidade.

Existem inúmeras opções de investimento para cada perfil de investidor. Pode ser uma etapa inicial importante descobrir como você se porta frente aos riscos que o mercado oferece, entendendo quais são as aplicações mais indicadas para você.

Quer saber mais sobre o assunto e conhecer melhor alguns tipos de investimento? Para começar a investir, continue a leitura deste post!

Fundos de ações

Os fundos de ações são um tipo de fundo de investimento constituído de uma composição que permite ao investidor alcançar uma escala maior de aplicações. Eles funcionam como uma espécie de condomínio, cuja administração fica a cargo de um gestor, que entende e domina o mercado. Dessa forma, os investidores se tornam cotistas desses fundos.

A rentabilidade depende do lucro obtido a partir do desempenho de todos os ativos do fundo. Logo, tanto a lucratividade quanto os eventuais prejuízos serão proporcionais ao valor que foi investido em determinado papel.

Além de selecionar os ativos que farão parte da carteira de investimentos, o gestor também fica responsável por acompanhar e administrar as modificações que podem acabar sendo necessárias. Seu foco é na renda variável e, para ser considerado um fundo de ações, é preciso que o portfólio respeite o percentual mínimo exigido pelo órgão regulador.

Tesouro Direto

Os títulos públicos — ou Tesouro Direto, como também é conhecido — são investimentos de renda fixa. Neles, o investidor empresta dinheiro ao país, com uma rentabilidade superior à da caderneta de poupança e com um risco bem baixo, já que é praticamente improvável que o governo não honre com a sua “dívida”.

Os resultados obtidos com esse tipo de aplicação vão depender do tempo em que o dinheiro ficará aplicado. Em geral, os juros podem ser recebidos todo semestre. Dependendo do tipo de investimento escolhido, o título poderá ser vendido e o valor resgatado mesmo antes do término do contrato.

Apesar de serem mais rentáveis que a poupança, os títulos públicos não têm um retorno dos mais atrativos. Na realidade, eles servem para atribuir mais estabilidade à carteira de investimentos, garantindo que haja uma rentabilidade mesmo que outros títulos percam valor no mercado.

Fundos imobiliários

Os fundos imobiliários são outra alternativa dentro dos fundos de investimentos. Eles são voltados especificamente para a compra e venda de imóveis. Logo, quando um investidor adquire uma cota de um fundo imobiliário, ele pode entrar em uma sociedade de determinado empreendimento sem ter que arcar com um valor exorbitante por isso.

Basicamente, esses fundos podem ser de dois tipos:

  • fundos de tijolo — que têm imóveis físicos, tais como shoppings, hotéis e edifícios empresariais;
  • fundos de papel — que têm todo o patrimônio representado por aplicações financeiras do setor, como no caso de Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) e Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA).

Esse tipo de investimento também conta com isenção de Imposto de Renda sobre os rendimentos, portanto, a sua rentabilidade acaba sendo maior com o passar do tempo, se tornando uma ótima opção para começar a investir.

CDB

Apesar de também servirem para captar recursos, os Certificados de Depósito Bancário (CDBs), diferentemente dos títulos públicos, por exemplo, o fazem para instituições privadas. É como se os bancos pegassem dinheiro emprestado com os investidores para emprestar esses recursos aos seus clientes, cobrando juros mais altos e lucrando com isso.

Geralmente, os CDBs estão fixados ou ao Certificado de Depósito Interfinanceiro (CDI) ou à Taxa Referencial (TR). Se quiser, o investidor pode reaver seu dinheiro antes do prazo acordado, desde que isso esteja previsto no contrato.

A vantagem é que os CDBs são mais rentáveis que a poupança, apesar de cobrarem Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Essa cobrança é feita sobre os resgates realizados antes do prazo de 30 dias. Além dela, também incide Imposto de Renda sobre esse tipo de operação.

Para que as aplicações em CDBs sejam consideradas seguras, é preciso avaliar o quanto a instituição financeira está consolidada no mercado. Basicamente, você precisa se certificar de que ela não vai à falência no período escolhido para o investimento. Vale lembrar que, caso isso aconteça, o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) assegurará até R$ 250 mil.

LCA

As Letras de Crédito para o Agronegócio (LCAs) são uma forma que as instituições financeiras têm para reunir investimentos e redestiná-los aos fundos do agronegócio.

Diferentemente do que ocorre com os CDBs, as letras de crédito não sofrem incidência de Imposto de Renda, logo, acabam sendo mais vantajosas para os investidores. Além disso, essa forma de aplicação também serve para fomentar o mercado do agronegócio, movimentando a economia como um todo.

Outra característica importante das letras de crédito é que elas podem ser tanto prefixadas quanto pós-fixadas. Isso significa que:

  • nas prefixadas, a taxa de remuneração é conhecida pelo investidor desde o momento de aplicação;
  • nas pós-fixadas, a taxa varia durante o tempo da aplicação, ficando à mercê da oscilação do CDI.

LCI

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) são um tipo de investimento que reúne recursos por meio dos bancos, para destiná-los ao setor imobiliário. Isso significa que essas instituições podem usar esses valores para emprestar aos seus clientes, obtendo taxas de juros maiores com elas, ou seja, aumentando sua lucratividade.

Não é cobrada nenhuma taxa de Imposto de Renda para investidores que são pessoas físicas. Além disso, é assegurado o valor de até R$ 250 mil pelo FGC por CPF, caso a instituição venha a quebrar.

Contar com o auxílio de profissionais especializados é importante para montar uma carteira de investimentos diversificada, e a CM Capital pode ajudar nesse sentido. Com anos de experiência no mercado e uma equipe qualificada para prestar todo o suporte, você poderá alcançar os melhores resultados com as suas aplicações.

Agora que você já conhece os principais tipos de investimentos, que tal conversar com a nossa equipe e entender quais são os próximos passos para começar a investir e ganhar dinheiro com isso? Entre em contato!

começar a investir

Você também pode se interessar por:

Abra sua conta online e grátis