Blog

  • Home
  • Educacional
  • Swing Trade: Entenda o que é e como investir no curto e longo prazo

Swing Trade: Entenda o que é e como investir no curto e longo prazo

O mercado financeiro fornece diferentes tipos de oportunidades para os investidores. Embora muitas pessoas optem por adotar posturas que façam seus rendimentos terem resultados em longo prazo, também é possível operar dentro da renda variável buscando retorno em curto e médio prazo.

Uma dessas maneiras é o swing trade. Essa é uma estratégia de operação bastante versátil e que pode proporcionar ganhos interessantes sem gastar muito tempo operando. Neste texto, explicaremos o que é essa modalidade de negociação, quais são suas vantagens, seus desafios e como saber se ela é adequada ao seu perfil investidor. Acompanhe e tire suas dúvidas!

O que é o mercado de renda variável?

Antes de mais nada, é necessário compreender o que é o mercado de renda variável. Nesse sentido, podemos dizer que essa é uma categoria de investimento em que não é possível saber a rentabilidade de uma alocação de maneira prévia. Negociados nas bolsas de valores, os ativos apresentam preços que são alterados constantemente.

Existem diversos tipos de ativos na renda variável, como ações, fundos de investimentos, commodities, etc. O investidor que opta por trabalhar com esse mercado, geralmente, precisa ter uma certa experiência na área para poder operar de maneira adequada, reconhecendo as condições de cada investimento realizado.

O que é swing trade?

De maneira geral, podemos dizer que o swing trade é uma metodologia de trabalho utilizada no mercado de capitais. Nessa perspectiva, ele é uma forma de trading voltado ao curto e médio prazo. Quem opta por esse tipo de operação, aposta em tendências de mercado para ter rendimentos com ações, futuros, etc.

Diferentemente do Day Trade, o swing apresenta um risco menor, com maiores possibilidades de ganhos. Isso não significa que o day trade não possa trazer bons resultados. Contudo, o swing apresenta riscos menores. De qualquer forma, o importante é reconhecer ambas as operações para poder aproveitar as melhores oportunidades.

Um ponto que merece atenção diz respeito ao tempo em que o trader segura os papéis antes de negociá-los. Embora não exista uma regra fixa para isso, podendo variar de acordo com a estratégia do investidor, é comum que quem realiza swing trade mantenha seus papéis de 3 dias a algumas semanas.

Sendo assim, quem opera por essa modalidade precisa compreender como funciona a especulação, valendo-se principalmente dos gráficos. Trabalhando nesse modelo, é possível ganhar no curto prazo, mas não existe a necessidade de acompanhar o mercado ponto a ponto. É uma opção interessante sobretudo para quem pretende levar a vida de trade em paralelo com outra atividade profissional.

Como ele funciona?

Em termos práticos, podemos dizer que quem tem interesse nessa forma de operação avalia o mercado e, com base em informações que detém, percebe grandes chances de determinado ativo ser valorizado dentro de alguns dias. Dessa forma, o trader projeta o valor que pode ser alcançado, sendo essa sua meta.

Contudo, já que consiste em uma operação de renda variável, geralmente são estipuladas duas metas estratégicas, uma para caso de alta e outra para caso de baixa. Assim, quando o ativo atingir algum desses pontos, é o momento estipulado para se desfazer do papel.

Quais cuidados precisam ser tomados?

Embora operar como swing trader seja menos arriscado em relação aos scalpers e day traders, isso não significa que essa seja uma operação sem riscos. A seguir, apontamos alguns dos cuidados que precisam ser levados em consideração para poder operar nessa modalidade. Confira.

Manter a estratégia

Assim como em outras operações, é necessário que o swing trader não vá contra suas próprias estratégias. Afinal de contas, os stops são programados justamente para serem respeitados. Essas ferramentas não servem somente para frear quedas e ganhos, mas também para controlar o ímpeto do operador, que, em alguns momentos, não aceita perdas e age “no calor do momento”. Por isso, é importante ter controle emocional e respeitar as próprias metas.

Ser paciente

Tenha em vista que essa é uma maneira de operar que visa um prazo maior do que as operações feitas com intuito de ter retorno ainda no mesmo dia. Isso faz com que o trader trabalhe com um maior tempo para recuperação. Por isso, é necessário ter paciência e estratégia, projetando os papéis, muitas vezes, em médio prazo.

Quais as vantagens do swing trade?

Uma das grandes vantagens em trabalhar com swing trade é não precisar antecipar os movimentos do mercado para conseguir ter bons rendimentos. É possível esperar a tendência se confirmar, tendo, assim, mais certeza sobre as ações a serem tomadas.

Além disso, em comparação com day trade, os custos do trabalho também são menores, pois o número de operações é bastante inferior: algo em torno de 60 a 70 trades por ano. Nesse sentido, essa é uma das melhores estratégias para quem está começando a negociar na bolsa de valores e quer compreender melhor o mercado e aprimorar suas habilidades.

O que deve ser considerado para começar a operar?

Atualmente, operar na Bolsa de Valores é muito mais fácil do que antes. Contudo, o fato de ser mais acessível não significa que adotar essa atividade profissionalmente seja algo simples. É necessário aprimorar habilidades e conhecimentos para poder trabalhar como trader de maneira adequada. Em vista disso, é importante levar em consideração algumas questões.

Tolerância a risco

Antes de começar a fazer trades, é necessário analisar seu perfil enquanto investidor. Quem negocia na bolsa de valores, ainda que não seja diariamente, precisa estar disposto a correr risco. O mercado de renda variável muitas vezes surpreende, tanto positivamente quanto negativamente. Portanto, vale a regra de ouro: não ponha em risco um capital que você não esteja preparado para perder.

Conhecimento de mercado

Outro ponto fundamental para quem deseja começar a operar como swing trader é ter conhecimento de mercado. É fundamental compreender análises técnicas e gráficas, por exemplo, para saber identificar a dinâmica do mercado com base em sinais do passado e do presente e especular o futuro.

Todas as informações devem ser analisadas de maneira estratégica. De maneira geral, o mercado apresenta três tendências: alta, baixa e neutra. Nesse sentido, é importante compreendê-las para identificar qual a direção do mercado e, assim, tomar as melhores decisões.

Plataforma confiável

A plataforma que será utilizada para realizar as operações faz toda a diferença na atuação na bolsa. Algumas são bastante básicas e, até mesmo, confusas, o que pode exigir um maior número de cliques para concluir operações. Assim, o operador perde tempo e tem seu desempenho prejudicado. Contudo, uma plataforma confiável, intuitiva e versátil permite ao operador olhar para o mercado por meio de um mapa geral, sem precisar realizar muitas ações. Também, faz com que as informações necessárias sejam facilmente visualizadas.

Como foi possível notar, o swing trade é uma modalidade de operação na bolsa de valores que pode ser muito interessante para conseguir bons resultados sem precisar dedicar muito tempo do dia a essa atividade. Entretanto, é necessário utilizar boas ferramentas, que favoreçam o desempenho da operação, bem como ter conhecimento sobre o mercado e suas tendências, além de estar disposto a correr riscos.

Você conhecia essa modalidade de operação no mercado variável? Ficou com alguma dúvida? Então, conte-nos por meio dos comentários!

Você também pode se interessar por:

Abra sua conta online e grátis