Fundo de Previdência Privada: o que você precisa saber?

Investir em um Fundo de Previdência Privada é uma das alternativas para se prevenir de problemas financeiros a médio e longo prazo. Afinal, possivelmente você não deseja trabalhar até seus últimos dias de vida, certo? 

Então, esse tipo de investimento é útil para garantir a aposentadoria sem depender unicamente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Isso porque as condições fornecidas pelo INSS apresenta algumas dificuldades que podem frustrar a sonhada aposentadoria. 

Ficou interessado e quer saber como investir em um Fundo de Previdência privada? Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto para tomar os devidos cuidados!

O que é o fundo de Previdência Privada? 

O Fundo de Previdência Privada consiste em uma modalidade de investimento destinado a aposentaria sem relação exclusiva com o INSS. Para isso, o investidor deve receber a remuneração com valor proporcional ao montante investido, somado aos rendimentos que o investimento trouxe.

Dessa forma, esse tipo de investimento difere do ato de deixar dinheiro guardado para uso futuro. A ideia do Fundo de Previdência Privada é que o valor cresça gradativamente, devido à elevação dos juros compostos. Então, quando o período previsto para a sua aposentadora chegar, você pode receber um salário mensal vitalício. A quantia recebida depende do investimento efetuado, conforme o estilo de vida almejado a médio e longo prazo. 

Quais são as diferenças entre o Fundo de Previdência Privada e a Previdência Social?

O Fundo de Previdência Privada e a Previdência Social se assemelham em alguns aspectos. Afinal, ambas as previdências se referem a um futuro com aposentadoria. Entretanto, existem particularidades que precisam ser conhecidas., conforme comentamos a seguir.

Obrigatória x opcional

A contribuição para a Previdência Social é obrigatória para os trabalhadores com carteira assinada e a aposentadoria ocorre após o tempo de trabalho estipulado de acordo com a legislação ser completado. Já o sistema privado é opcional para qualquer pessoa, seja trabalhador autônomo, funcionário de empresa que paga parte da contribuição ou mesmo as que nunca trabalharam, mas têm recursos para investir em uma aposentadoria futura. Nesse caso, as regras são definidas pela instituição contratada. 

Sem rentabilidade x com rentabilidade

O valor estipulado para a Previdência Social é calculado com base no salário recebido de cada contribuinte do INSS. Porém, ele não passa por correções. Por outro lado, no Fundo de Previdência Privada o valor recebido varia conforme os aportes, que crescem com os juros. 

Com flexibilidade de resgaste x sem flexibilidade

Outra diferença entre a Previdência Privada e a Social é a flexibilidade de resgate do Fundo. Segundo as regras do INSS, o beneficiário só pode receber a aposentaria em uma data específica. O mesmo pode não ocorrer com investidores, cuja possibilidade de resgate é atrelada as características do Fundo e instituição escolhida.

De todo modo, não é preciso optar por alguma. É possível utilizar ambas e assim, ter mais segurança financeira futura. Isso é especialmente recomendado em casos de pensão por morte e planejamento sucessório. 

Qual é a importância do Fundo de Previdência Privada ?

Após descobrir as diferenças entre os tipos de Previdência, é o momento de entender melhor a importância do sistema privado. É importante investir no Fundo de Previdência Privada porque, entre outros motivos, a Reforma da Previdência, distanciou a aposentadoria de muitos. 

Isto é, as mudanças trazidas, como o aumento de idades mínimas para contribuição, dificultaram o caminho para chegar na aposentadoria. Além disso, existe um teto de valor, calculado em R$ 7.087,22 em 2022. Assim, caso o seu investimento seja em Previdência Privada, não existe teto.

O valor recebido depende do que foi investido ao longo do tempo e dos retornos obtidos. E ainda, investir nesse tipo de Fundo é especialmente importante para profissionais autônomos e MEI, que lida com algumas particularidades nas regras de aposentadoria.

Logo, esse investimento protege você de problemas futuros comuns que ocorrem com o avançar da idade. Entre eles, o adoecimento físico e mental, que dificulta a realização de atividades profissionais. Contudo, como visto, não se trata de escolher entre Previdência Privada ou Social, mas sim de aproveitar ambas as alternativas.

Quais são os tipos de fundo de Previdência Privada?

Há 23 tipos de Fundos de Previdência Privada separados por 4 categorias. Conheça alguns deles a seguir:

  • Previdência RF Indexados;
  • Previdência RF Duração Baixo Crédito Livre;
  • Previdência RF Data Alvo;
  • Previdência Ações Ativo;
  • Previdência Ações Indexados;
  • Previdência Balanceados Data Alvo, entre outros.

Para entender sobre qual é mais benéfico para seus objetivos e necessidades, é importante conhecer as categorias. 

Renda Fixa

São modalidades cujas regras da remuneração do investimento são previamente conhecidas. É o caso dos títulos públicos, caracterizados pela possibilidade de resgate direto, baixo impacto das oscilações de mercado e maior segurança. Assim, você pode investir 100% em títulos públicos, 80% títulos públicos e 20% em ativos de médio risco, etc. A decisão fica a seu critério.

Balanceados

Trata-se da diversificação de investimentos em diferentes ativos, como renda fixa, ações e câmbio. Dessa maneira, a rentabilidade e os riscos são diversificados em busca de maior remuneração. Essa opção pode ser a mais indicada para quem tem um perfil que aceita riscos. 

Multimercados

A categoria de multimercados diversifica os investimentos em diferentes modalidades, como renda fixa e renda variável, cujo valor do retorno é imprevisível. Para isso, ela segue regras específicas. Por exemplo, alguns podem investir apenas a juros e índices de preço de moeda estrangeira. Os critérios variam conforme os objetivos construídos.

Ações

Nesse caso, é necessário que pelo menos 67% dos investimentos sejam em ações. Alguns tipos dele podem seguir um indicador de referência do mercado de ações, outros não contam com essa regra.

Como visto, vale a pena investir no Fundo de Previdência Privada, principalmente para autônomos e após a Reforma da Previdência. Para isso, você deve escolher a melhor opção para suas necessidades, de acordo com o seu perfil de investidor. Ou seja, não existe regra para definir qual é a melhor opção de investimento. Assim, avalie as possibilidades com ajuda de uma corretora de valores qualificada.

Então, quer continuar por dentro dos nossos conteúdos sobre investimentos? Acesse outros conteúdos do nosso blog agora mesmo e abra sua conta!

Você também pode se interessar por:

Abra sua conta online e grátis