Autoconfiança

A autoconfiança é uma característica impactante quando estamos sendo submetidos a qualquer tipo de teste. 

Sua falta age como fator limitante em alguma situação de avaliação, como por exemplo, ao se concorrer a uma vaga. Mesmo que a pessoa tenha se preparado e esteja apta a conseguir a oportunidade, a falta de confiança põe em risco as suas chances de sucesso.

Nesse artigo, vamos conversar sobre autoconfiança e como esse fator pode determinar a trajetória até seus objetivos finais.

Falta de autoconfiança

Vamos imaginar que você tem toda a capacidade técnica para fazer parte de uma mesa de operações e de realizar grandes feitos dentro do mercado financeiro.

Digamos que lhe falte autoconfiança, e você prevê que não será capaz de corresponder às expectativas. O que provavelmente acontecerá em seguida? Fortes chances de que a falta de auto crença influencie os pensamentos e ações que você terá, tanto ao nível consciente como ao nível subconsciente.

Quando você está constantemente pensando num resultado negativo, seu foco atencional é direcionado para fora da zona do processo necessário para alcançar um resultado desejável.

Autossabotagem

Todo esse comportamento abordado anteriormente leva a autossabotagem. Ou seja, imaginando uma situação em que o indesejável acontece, o ocorrido se dá porque ao entender um objetivo como inalcançável, o desempenho negativo acontece exatamente por isso.

A mente nos leva ao comportamento negativo, ou seja, ações que nos levam a não realização das tarefas essenciais para o sucesso.

Desta forma, a crença negativa em si mesmo é reforçada e a situação se repete por baixa autoconfiança, reforçando e validando o que a pessoa pensa sobre si mesma.

Origem da falta de autoconfiança

Existem 5 tipos de pensamentos que levam a essa falta de autoconfiança.

É importante conhecê-los e a autoavaliação para que se reconheça a existência desses tipos de pensamentos e, por fim, o comportamento:

1 – Comparação seguida de depreciação

Ao pensar que os outros são melhores e mais capacitados que você, esse tipo de pensamento diminui todo o seu potencial e te leva a crê que você é inferior. É inviável medir a capacitação de outras pessoas, cujo processo você desconhece.  Esse pensamento é uma ilusão mental que só age como um empecilho, uma vez que apenas você pode medir sua capacitação, só você sabe se realmente estudou e se preparou, de forma que não há mais ninguém capaz de deter esse conhecimento sobre você. Assim como você não pode fazer o mesmo com o outro. 

2- Perfeccionismo na hora de se auto avaliar e avaliar o que produz

Esse tipo de comportamento fere profundamente sua força de ação e certamente leva ao medo de cometer erros e medo de falhar. Como resultado, o comportamento te leva a não agir e ficar observando o mercado acontecendo. 

3 – Medo da rejeição

O medo leva a insegurança, trazendo diálogos internos negativos.

O pensamento de não ser bom o suficiente, de sentir vergonha por falhar, desonrado ou algo dessa linha.

Pessoas que temem a rejeição tendem a não se colocar em situações que possam causar algum tipo de sofrimento ou falha, portanto pensam que é melhor não tomar atitudes e ter que lidar com essa dor. O medo da rejeição age como mecanismo de defesa do ser humano.

4 – Só enxergam os erros

Aquelas pessoas que dão muito peso ao erro, sabem exatamente onde falham e seus pontos fracos. Enxergam somente seus defeitos e insucessos e não conseguem ver qualidades, muito menos se valorizarem por absolutamente nada que tenham feito na vida.

5 – Arrogância e o ponto mais alto de uma pessoa insegura

Quem se sente tão inferior e pequeno, que para minimizar esse sentimento, tenta diminuir terceiros para sentir-se melhor. O comportamento tende a ser grosseiro e agressivo, porém inconsciente na maioria das vezes. A partir desse ponto de vista, a pessoa está se defendendo e protegendo.

Postura autoconfiante

Por outro lado, no caso de pessoas autoconfiantes, as possibilidades serão certamente muito mais positivas e favoráveis.

Quando há uma elevada certeza de um sucesso iminente, a pessoa em questão fará todo o necessário para que isso aconteça.

Quem não tem as habilidades necessárias, fará o possível para as adquirir.

Caso não tenha o conhecimento o suficiente, irá aprender.

Se algo completamente sem precedentes acontece, colocando à prova sua confiança, a mente acionará as partes do seu cérebro capazes de encontrar uma solução.

A pessoa com autoconfiança tem uma tendência para buscar o sucesso. Essa inclinação mental reforça a autoestima e autoconfiança, levando a obtenção de melhores resultados.

Desenvolva a autoconfiança

Além dos 5 pontos ressaltados, é importante focar em sua própria evolução.

Mesmo que tenha começado a partir do mesmo ponto que os outros, se tiver uma autoconfiança bem desenvolvida, esta irá permitir que possa chegar muito mais além do que alguém que não tem autoconfiança tão desenvolvida.

Um estudo de 2009 publicado no Journal of Personality, traz o foco sobre como a autocompaixão contribui para uma confiança consistente. Entender que todos somos seres humanos passíveis de erro e diante destes podemos aprender. 

Para um saudável desenvolvimento da performance desejada, deve-se abandonar o hábito de se martirizar e se culpar.

Para mais conteúdos educacionais de Cissa Grilli, acesse nossa playlist no Youtube.

Opere com as melhores ferramentas: abra sua conta na CM Capital.

Você também pode se interessar por:

Abra sua conta online e grátis