Entenda porque a diversificação de investimentos é tão importante!

O mundo passou por uma grande transformação social e econômica nas últimas décadas e, se você não se adapta às novidades, acaba ficando para trás, certo? O mundo dos investimentos é um bom exemplo disso. Há alguns anos, quem investiu na poupança conseguiu ganhar um montante satisfatório, mas, com o tempo, tal ativo deixou de ser interessante. Atualmente, o segredo para conquistar uma boa rentabilidade é trabalhar em cima da diversificação de investimentos.

A ideia da variação busca trazer mais segurança aos investidores e evitar a perda da rentabilidade. O artigo a seguir abordará como funciona o processo de alocação de investimentos em diferentes fundos e ações. Para isso, acompanhe a leitura e entenda sobre o conceito de diversificação no mercado financeiro!

O que é a diversificação de investimentos?

O verbo diversificar refere-se ao ato de variar. No caso de investimento, ele está ligado à aplicação de dinheiro em diferentes tipos de ativos, como fundos imobiliários, ações etc. A técnica visa diluir riscos e também maximizar ganhos, dessa maneira, mesmo que haja um desempenho negativo de uma ação, por exemplo, isso não trará perdas definitivas ao investidor.

O grau de diversificação dependerá diretamente de alguns fatores pessoais e do mercado atual. Isso significa que é preciso levar em consideração aspectos como o estilo do investidor, afinal, uma pessoa com um perfil mais arrojado costuma correr mais riscos, enquanto o conservador prefere ações mais seguras.

Por que variar os investimentos é tão importante?

Como explicado, a diversificação ajuda a minimizar o peso da performance que alguns tipos de investimentos têm, mas serve também para manter uma tríade muito importante: o risco, a liquidez e a rentabilidade. Sendo assim, uma série de fatores influenciam tanto os papéis quantos os títulos, sendo impossível considerar tudo isso numa equação.

O ato de variar os ativos é uma maneira de lidar com a imprevisibilidade do mercado das finanças. Só para compreender um pouco mais sobre a questão, pense nas oscilações diárias da Bolsa de Valores. Todos os dias, alguns ativos despencam enquanto outros aumentam o seu valor de mercado.

Agora, pare por um instante e reflita: se você coloca seu dinheiro em apenas um tipo de ação, se por algum motivo ela tiver uma redução brusca de valor, você perderá uma quantia significativa. Portanto, alocar em diferentes ativos é uma estratégia para não perder tanto, minimizando os efeitos da oscilação, que às vezes atinge fortemente algumas áreas do mercado.

No entanto, aqui vale uma ressalva: o foco não deve ser a variação apenas em mercados específicos, mas no estabelecimento de estratégias globais que permitam inserir o montante em ativos distintos de ramos heterogêneos. A ideia é trabalhar em cima de uma estratégia de risco e retorno.

Como fazer essa diversificação?

O primeiro passo para a diversificação de investimentos é ter consciência de que existem duas opções para alocar os ativos, que são: a renda fixa e a variável. Além disso, o processo não consiste em optar por alguns produtos, mas sim em fazer a escolha certa entre classes de ativos, mercados e segmentos, levando em consideração para isso o seu perfil. Saiba mais sobre essas questões a seguir!

Compreenda o seu ciclo financeiro

Você sabe em qual fase você se encontra em relação ao ciclo financeiro? Se você ainda não tem dinheiro suficiente guardado, a fase é a acumulação. Por outro lado, se já existe um bom capital em conta, mas o seu trabalho ainda é a sua principal fonte de recursos, a etapa é a de rentabilização.

Agora, se o seu ciclo de produção já diminuiu, por exemplo, e você está entrando na aposentadoria, a fase é a de preservação de capital. Mas, por que é importante saber disso? Tal conhecimento ajudará na definição dos tipos de investimentos, se os ativos devem ser aqueles que têm um alto crescimento rápido ou aqueles que proporcionam ganhos menores, porém, frequentes.

Entenda sobre o seu perfil de investidor

Depois de ter uma ideia sobre o seu ciclo financeiro, é hora de entender mais sobre o seu perfil de investidor. Existem três perfis principais, que são o conservador, o moderado e o arrojado.

Ele variará conforme a sua disponibilidade de correr risco. Ou seja, é definido pelo desconforto diante de possíveis riscos ou problemas de rentabilidade que podem acontecer no caminho. Vários fatores podem defini-lo, desde a idade e objetivos, até a renda, entre outros.

Defina os produtos de investimento

Depois de conhecer não só o seu perfil, mas também o seu ciclo financeiro, é hora de definir os produtos de investimento nos quais o seu dinheiro será colocado. Para isso, é interessante saber que existem classes de ativos e opções em renda fixa, variável e multimercado, mas também fundo imobiliário e cambial como um todo.

A partir disso, você poderá escolher os ativos, como LCIs, LCAs, CDBs, ações, fundos DI, entre outros. A ideia é alocar um percentual em cada um deles, levando em consideração que a maior fatia deve ser condizente com o seu ciclo financeiro, sem se esquecer do foco na diversificação.

Quais são as vantagens de contar com a diversificação dos investimentos?

Para quem deseja investimentos mais sustentáveis, a diversificação é uma ação de grande valia. Até mesmo porque ela oferece vantagens, o que a torna ainda mais atrativa para o investidor!

Reduzir riscos

Vale a pena reforçar que a redução de riscos é considerada uma das maiores vantagens da diversificação da carteira de investimentos. Se o investidor está mais seguro, consequentemente, há maior tranquilidade na hora de aplicar o dinheiro.

Independentemente do perfil, mesmo que seja aquele mais arrojado, o investidor tem certo alívio quando forma uma classe de ativos de investimentos diferenciada, pois ele obtém ganhos em frentes distintas.

Maior equilíbrio

Mesmo os traders que realizam operações diárias têm ativos alocados em investimentos mais seguros, que garantem uma continuidade nos ganhos. Podemos dar o nome de equilíbrio financeiro a esse processo.

Apesar de algumas vezes ele reduzir o ritmo do crescimento do capital, essa é uma forma eficaz de construir um patrimônio de longo prazo. Então, se você sonha com a sua independência financeira ou com a compra de um bem de alto valor, vale a pena balancear os seus investimentos.

Aumentar os ganhos

Ter uma carteira de investimento focada em um só ativo pode ser bastante prejudicial para as suas finanças. Algumas pessoas preferem manter assim por questão dos riscos, ainda mais investidores mais conservadores, mas o que acontece, na verdade, é o contrário.

Como já exemplificamos, se uma determinada carteira tem um decrescimento brusco na sua lucratividade, consequentemente, o montante investido pode diminuir consideravelmente ou mesmo render abaixo da inflação, o que significa a redução do patrimônio e influencia na conquista dos seus objetivos.

Ter conhecimento sobre investir melhor o seu dinheiro e tomar decisões quanto aos ativos a serem escolhidos é a melhor maneira de conquistar os seus objetivos financeiros. Por isso, se você deseja mais equilíbrio e ainda conquistar ganhos maiores, a diversificação de investimentos é um processo imprescindível.

Gostou desse artigo? Acredita que ele possa ser útil também para os seus amigos? Então compartilhe-o agora mesmo em suas redes sociais!

diversificação-investimentos

Mais posts

Categorias

Abra sua conta online e grátis

Onde Estamos

Rua Gomes de Carvalho, 1195
4º Andar, Vila Olímpia
CEP 04547-004 – São Paulo, SP

©2020 – CM Capital e.PLUS | Todos dos direitos reservados – Desenvolvido por Apiki