Como a política monetária afeta o nível de atividade do país?

*Colaboraram com o texto, Thaina Rambaldo e Sandro Melo.

Política monetária uma forte importância no país. Nesse artigo iremos entender os aspectos atuais da questão.

Indicadores de Política Monetária

Os recentes indicadores referentes ao nível de atividade apontaram para uma economia que segue trajetória de recuperação em 2022, no mesmo sentido observado no ano passado, por conta dos efeitos da restrição à mobilidade social.

Por conta da defasagem na divulgação dos indicadores calculados pelo IBGE, os dados mais recentes são referentes ao mês de abril. Analisando o resultado pela ótica da oferta, a indústria, apesar da queda de 2,4% no mês de janeiro, apresentou resultados positivos nos três últimos meses, surpreendendo as expectativas de mercado.

Já no setor de comércio, no acumulado dos quatro primeiros meses, houve um avanço de 3,85%, resultado muito expressivo, que aponta para um bom nível de atividade varejista.

Porém, no setor de serviços, ainda que o resultado de março tenho apontado para um avanço de 1,7% na comparação mensal, os dados referentes aos meses de janeiro e fevereiro apresentaram queda marginal, o que fez com que o setor apresentasse o pior desempenho quando comparado com os seus pares.

Entenda a Política Monetária brasileira

Em um primeiro momento, os recentes resultados destes indicadores parecem não estar em linha com a atual política monetária praticada pelo Banco Central, que nas últimas reuniões do COPOM subiu a taxa de juros, visando justamente desaquecer o consumo e o nível de atividade da nossa economia, com o objetivo de combater a inflação. Porém, para entendermos melhor o panorama, precisamos primeiro compreender a relação entre política monetária, nível de preços e atividade econômica.

Existem duas esferas na economia, sendo elas a produtiva e a financeira. A esfera produtiva é constituída pelo mercado de bens, onde empresas produzem e ofertam seus bens e serviços às famílias, responsáveis pelo consumo, fazendo com que os níveis de oferta e demanda decorrentes destas interações sejam responsáveis por formar os preços desse grupo.

Por sua vez, a esfera financeira é constituída pelo mercado de capitais, onde ocorre a interação entre demandantes de crédito e poupadores de recursos, com o equilíbrio destas interações resultando na chamada taxa de juros de equilíbrio.

Qual a finalidade da taxa Selic?

 Quando o Banco Central eleva a taxa SELIC, ele está alterando a estrutura da esfera financeira da economia, visando afetar, via mercado, a economia real, o que ocorre através do encarecimento ou barateamento do crédito, movimento que tem potencial para afetar principalmente os níveis de consumo e investimento, algo que merece ser explicado com um pouco mais de detalhes.

Tomando como exemplo um cenário de inflação elevada, como é o caso atual, quando nos deparamos com o Banco Central aumentando a taxa juros, a leitura que deve ser feita é que a Autoridade Monetária está tentando fazer com que haja uma redução de transações feitas no mercado.

Isto porque, como explicado acima, as interações entre produtores e consumidores são responsáveis pela formação de preços no mercado, o que significa que quando o volume de consumidores se sobrepõe aos bens e serviços disponíveis, existe uma pressão sobre os preços.

Sendo assim, só irão consumir aqueles que estiverem dispostos e de fato possuírem renda para arcar com as aquisições em questão, sendo que quando este movimento se propaga por diferentes mercados, e ao longo do tempo, caracteriza-se um processo de alta da inflação. Neste sentido, o aumento da taxa de juros pode quebrar este ciclo de duas formas possíveis:

  1. Encarecendo o crédito e dificultando o consumo e a produção por parte dos agentes que compõem a esfera produtiva;
  2. Tornando mais atrativo o investimento em ativos financeiros, direcionando recursos que seriam utilizados na esfera produtiva para a esfera financeira.

É natural depreender a partir do movimento descrito acima que este processo acabe gerando uma queda na atividade econômica do país, tendo em vista que menos transações serão feitas após a taxa de juros se encontrar mais elevada, sendo este um preço normalmente pago pelo controle da inflação.

O que dizem os dirigentes do Banco Central

Segundo as últimas falas do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, a instituição trabalha com um horizonte relevante de 12 a 18 meses para a Política Monetária, ou seja, segundo as projeções do Banco Central, a ação de uma alta na taxa de juros hoje, teria impacto no nível de atividade em até um ano e meio.

Logo, a taxa de juros vigente na nossa economia no presente é uma taxa de juros de meados do início de 2021. O que nos permite inferir que as altas na taxa SELIC praticadas pelo Banco Central ainda não tiveram impacto no nível de atividade. Portanto, os bons resultados trazidos pelos indicadores de atividade para o decorrer deste ano ainda não sofreram os impactos da política monetária. Logo, conforme as ações do Banco Central tenham impacto efetivo no lado real da economia, o nível de atividade deve desaquecer. Sendo este movimento refletido pelos demais indicadores de atividade, que devem apresentar trajetória baixista no segundo semestre de 2022.

Para mais conteúdos educacionais, visite o blog da CM Capital.

Você também pode se interessar por:

Abra sua conta online e grátis