Crédito privado: tudo que você precisa saber antes de investir

As modalidades de investimento são diversas e cada uma atende a objetivos e estratégias diferentes. O crédito privado é uma opção interessante para quem está atrás de diversificação da carteira e quer conhecer alternativas para um portfólio.

Os ativos do crédito privado são investimentos de renda fixa e podem trazer maior rentabilidade ao investidor, mas são atreladas a um certo nível de risco. Se interessou por esse tipo de investimento? Então, venha entender se ele é ideal para o seu perfil e saiba como investir.

Crédito privado: tudo que você precisa saber antes de investir
Crédito privado: tudo que você precisa saber antes de investir

O que é crédito privado

O crédito privado é um investimento de renda fixa. Os investimentos de renda fixa são oriundos de financiamentos de dividas ou investimentos do governo, bancos, financeiras ou empresas. No caso do crédito privado, esses títulos são emitidos por empresas e instituições privadas.

Dessa forma, os investidores compram partes dessas dívidas e recebem em troca os juros do empréstimo, ou seja, você assume o risco de crédito em troca da rentabilidade do investimento.

Ao investir em crédito privado, é possível saber qual será a rentabilidade do ativo no momento da compra, caso fique com o título até a data de vencimento.

Nesse caso, a relação de taxa de juros e preço do título é inversamente proporcional, e quanto maior o prazo remanescente do título, maior a variação.

Abra sua conta na CM Capital e invista nos melhores ativos.

Quais são os títulos de crédito privado

O investidor possui algumas opções para investir em crédito privado, cada uma das modalidades possui suas especificidades, seja elas sobre o emissor, a forma de rentabilidade, o risco assumido ou a origem do título.

Entenda um pouco mais sobre cada uma das opções e como você pode utilizá-las para diversificar sua carteira.

Debêntures

As debêntures são títulos de dividas de empresas de diversos setores. Esses valores mobiliários representam dívidas de médio e longo prazo e quando um investidor decide investir nesse tipo de ativo, ele fornece um empréstimo para a companhia quitar suas dívidas. Em retorno, o investidor recebe os juros do empréstimo.

Quem adquire uma debênture aceita o risco de calote, já que a empresa pode não cumprir com o pagamento da dívida, seja por motivos de falência ou má fé. Por isso, é importante se atentar ao rating da empresa na hora de escolher o título.

Existem dois tipos de debentures e o que as diferencia são os emissores e a incidência do imposto de renda. As debêntures incentivadas são aplicadas em projetos de infraestrutura e não isentas de IR para pessoas físicas. Enquanto as debentures comuns são aplicadas em outros setores e seguem a alíquota do imposto de renda.

Aprenda mais sobre as debêntures.

CRI e CRA

Os títulos de crédito privado CRI e CRA representam Certificados de Recebíveis Imobiliários e do Agronegócio, respectivamente.

Os emissores desses títulos são empresas securitizadoras, ou seja, especializadas em empacotar créditos de títulos para serem fornecidos a investidores. São diferentes de financeiras. Nessa modalidade, o investidor compra um fluxo de rendimento e o retorno pode vir de uma vez no vencimento ou em retornos periódicos.

Um dos benefícios dos CRIs/CRAs é a isenção do imposto de renda para investidores pessoa física.

FIDC

Os Fundos de Investimento em Direitos Creditórios tem como objetivo alcançar rentabilidade a partir de direitos de crédito, ou seja, recebimento de valores, que são as contas a receber, duplicatas e cheques de determinada empresa.

O FIDC funciona para aumentar a liquidez e fluxo de caixa da empresa, que retorna ao investidor a rentabilidade acordada. É uma opção para empresas, já que a emissão dos títulos otimiza a gestão financeira.

Esse título, diferente do CRI e CRA, tem recolhimento do imposto de renda, sendo necessário manter o investimento por no mínimo 720 dias para alcançar a menor alíquota do IR.

Vale a pena investir em crédito privado?

A viabilidade do investimento em crédito privado vai depender do perfil, objetivo e estratégia do investidor. Para quem está entrando no mercado financeiro agora, o ideal é montar uma carteira com investimentos de renda fixa mais estável, com títulos como CDB e Tesouro Direto e, após um tempo, explorar outras opções mais complexas.

Para os investidores que possuem uma carteira mais robusta e conhecimento em análise fundamentalista de mercado, o crédito privado pode ser uma opção interessante para compor a rentabilidade da carteira. Para definir isso é importante se atentar a três pontos principais.

Riscos

Os títulos de crédito privado não são assegurados pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), por isso, mesmo sendo de renda fixa, correm os riscos dos emissores não cumprirem o pagamento do rendimento acordado.

Para avaliar o risco do seu investimento em crédito privado é necessário uma pesquisa sobre as empresas emissoras, sua situação financeira e a credibilidade da mesma no mercado.

Antes de investir, avalie a capacidade de pagamento da empresa, as condições da companhia e histórico de pagamento.

Instabilidades no mercado e problemas na gestão podem afetar o pagamento dos rendimentos dos investimentos.

Rentabilidade

Por possuírem um risco maior aos investidores, os títulos de crédito privado podem oferecer rentabilidades maiores do que as demais modalidades de renda fixa, por isso eles são atrativos para investidores mais experientes.

Imposto de renda

Como citado anteriormente, há investimentos de crédito privado que são isentos do imposto de renda, enquanto outros sofrem a tributação da receita federal.

Investimentos de crédito privado que são tributados pelo IR.

Quem pode investir em crédito privado

Mesmo sendo um investimento de renda fixa, o crédito privado não é indicado para o perfil de investidor conservador, já que não é assegurado pelo FGC e é emitido por empresas privadas, oferecendo maiores riscos, quando comparado a outros investimentos de renda fixa.

A depender da classificação Grau de investimento, eles são indicados para perfis moderados ou agressivos. Sendo ideal para quem já tem experiência no mercado financeiro e busca abranger mais títulos diferentes em sua carteira, visando diversificação.

Como investir pela CM

Você pode investir em crédito privado pelo seu portal do cliente na CM Capital em pouco cliques.

  1. Abra sua conta com a CM Capital
  2. Acesse seu Portal do Cliente
  3. Na aba lateral vá em “Investir” e “Crédito Privado”
  4. Confira os títulos disponíveis e escolha o que mais se encaixa com seu perfil.

Comece a investir ainda hoje com a CM Capital e construa seu patrimônio com a ajuda dos melhores especialistas do mercado.

Você também pode se interessar por:

Taxa zero para investir e realizar seus sonhos!

Comece a investir em poucos minutos e tenha acesso a plataformas profissionais gratuitas, plataforma de ensino gratuita, melhor custo-benefício para trader e investidor.
Atendimento via WhatsApp com espera média e de apenas 8 segundos.

Canal de Denuncia

"*" indica campos obrigatórios

Passo 1 de 2

Quando? ( data ou período de ocorrência)
DD barra MM barra YYYY
DD barra MM barra YYYY
Para acompanhar o andamento de seu relato, você receberá um número de protocolo que lhe será fornecido após o registro do relato.
Agradecemos sua iniciativa e confiança. Caso queira, pode inserir seu e-mail, nome e telefone para que possamos entrar em contato

Coleta e uso de informações

Durante a utilização dos nossos serviços, podemos solicitar o fornecimento de algumas informações pessoais, que poderão ser utilizadas para a sua identificação ou para contato, respeitando sempre a sua privacidade. Caso deseje não receber e-mails comercias da CM Capital, entre em contato conosco através dos canais de atendimento.

Faça a sua denúncia

Por favor, preencha o formulário abaixo. A sua denúncia é totalmente anônima.