Rússia ou Ucrânia? Míssil atinge Polônia e coloca OTAN em alerta

Rússia ou Ucrânia? Míssil atinge Polônia e coloca OTAN em alerta
Míssil atinge Polônia e coloca OTAN em alerta

O clima está tenso. Já se passaram nove meses desde que a Rússia fez o seu primeiro ataque contra a Ucrânia. Desde então, o conflito se intensificou e sobrou até para a vizinha Polônia.

No Brasil era feriado de Proclamação da República, a bolsa estava fechada, mas os investidores seguiam atentos ao mercado internacional que derretia sob a tensão da guerra no continente europeu.

Eram 11h40, no horário de Brasília, terça-feira, 15 de novembro, quando os noticiários reportavam que um míssil caiu em uma fazenda de grãos no vilarejo de Przewodów, no leste da Polônia, próximo à fronteira com a Ucrânia, deixando duas pessoas mortas.

Rússia ou Ucrânia?

Logo as acusações começaram.

“Um míssil de fabricação russa caiu, matando dois cidadãos da República da Polônia”, confirmou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do país, Lukasz Jasina em comunicado, acrescentando que o embaixador russo em Varsóvia foi convocado para pedir “explicações detalhadas” sobre o ocorrido.

O Ministério da Defesa da Rússia negou a alegação, que classificou como “uma provocação deliberada com o objetivo de agravar a situação”. Em comunicado, o governo russo afirmou que “nenhum ataque a alvos perto da fronteira entre Ucrânia e Polônia foi feito por meios de destruição russos”.

O ataque segue sob investigação, no entanto, a Polônia já mudou o tom. O presidente do país, Andrzej Duda, e o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, disseram que um míssil de defesa aérea ucraniano provavelmente causou a explosão em território polonês na véspera, enfatizando que Kiev não tem culpa por tentar se defender.

O presidente Duda observou que as forças russas lançaram uma enxurrada de ataques com mísseis contra a Ucrânia e sua infraestrutura energética e civil na terça-feira, 15. Segundo ele, os esforços ucranianos para conter a chuva de cerca de 100 mísseis causaram um “acidente infeliz” na Polônia e não se configura como um ataque direto ao seu país.

Leia também: Rússia x Ucrânia: O que está acontecendo?

Os Estados Unidos também consideram que o míssil que caiu no território polonês pode ter sido um erro de trajetória de um sistema antimísseis da Ucrânia. “Existe uma informação preliminar que contesta isso (a versão de que o míssil partiu da Rússia). Eu não quero afirmar isso antes de a investigação ser concluída, mas pela trajetória do míssil é pouco provável que ele tenha sido disparado da Rússia”, declarou o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Ao se tornar alvo das acusações, o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia negou que um de seus mísseis estivesse envolvido na explosão, que o presidente Volodymyr Zelensky chamou de “escalada” da Rússia. Oleksiy Danilov, chefe do Conselho Nacional de Segurança e Defesa da Ucrânia, disse que Kiev estava “esperando informações” de seus “parceiros” sobre as descobertas preliminares.

OTAN em alerta

Imediatamente após a explosão, foi sugerido que a Polônia poderia invocar o Artigo 5 da Carta da Otan, que compromete seus membros à defesa mútua, afirmando que um ataque a um é um ataque a todos.

Aliança do Tratado do Atlântico Norte é uma organização intergovernamental formada por 30 países, que se ajudam mutuamente em termos políticos e militares. Criada no contexto da Guerra Fria, em 1949, essa organização tem como um de seus pilares garantir a segurança de seus países-membros, que pode ocorrer de forma diplomática ou com o uso de forças militares.

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse que uma investigação está em andamento, mas a análise preliminar “sugere que o incidente foi provavelmente causado por um míssil de defesa aérea ucraniano disparado para defender o próprio território contra-ataques de mísseis de cruzeiro russos”

Ele também enfatizou que não há indicação de um ataque deliberado da Rússia ou de quaisquer planos russos para atacar um membro da Otan – o que significa que o compromisso da aliança militar com a defesa coletiva não está em questão.

“Deixe-me ser claro, isso não é culpa da Ucrânia. A Rússia tem a responsabilidade final ao continuar sua guerra ilegal contra a Ucrânia”, completou Jens Stoltenberg.

Agenda da semana: feriado no Brasil e inflação na Europa

Você também pode se interessar por:

Taxa zero para investir e realizar seus sonhos!

Comece a investir em poucos minutos e tenha acesso a plataformas profissionais gratuitas, plataforma de ensino gratuita, melhor custo-benefício para trader e investidor.
Atendimento via WhatsApp com espera média e de apenas 8 segundos.

Canal de Denuncia

"*" indica campos obrigatórios

Passo 1 de 2

Quando? ( data ou período de ocorrência)
DD barra MM barra YYYY
DD barra MM barra YYYY
Para acompanhar o andamento de seu relato, você receberá um número de protocolo que lhe será fornecido após o registro do relato.
Agradecemos sua iniciativa e confiança. Caso queira, pode inserir seu e-mail, nome e telefone para que possamos entrar em contato

Coleta e uso de informações

Durante a utilização dos nossos serviços, podemos solicitar o fornecimento de algumas informações pessoais, que poderão ser utilizadas para a sua identificação ou para contato, respeitando sempre a sua privacidade. Caso deseje não receber e-mails comercias da CM Capital, entre em contato conosco através dos canais de atendimento.

Faça a sua denúncia

Por favor, preencha o formulário abaixo. A sua denúncia é totalmente anônima.