Blog

Proventos e suas vantagens

A grande vantagem de investir no mercado de ações e de fundos imobiliários, são os proventos pagos em dinheiro apenas por ser sócio destas companhias ou empreendimentos. Ações que pagam melhores dividendos, quase sempre são as favoritas dos investidores com perfil mais conservador. Mas afinal, como isso funciona? Quais são os tipos de provento? Eu pago imposto de renda?

Aqui você vai aprender o que é de fato essa distribuição de parte do lucro da empresa, o que são dividendos, entender como funciona, conhecer todos os tipos de proventos, e aprender a calculá-los e etc.

Ótima leitura!

DIVIDENDOS

Os dividendos são uma pequena parcela do lucro da empresa, distribuídos aos acionistas como forma de remuneração em dinheiro. Uma empresa listada na Bolsa deve compartilhar obrigatoriamente, no mínimo 25% do seu lucro com seus sócios.

É absolutamente natural que os sócios de uma empresa recebam parte dos lucros recebidos. Grandes empresas de capital aberto, como todas listadas na Bolsa de Valores, essa distribuição de parte do lucro líquido vem por meio de dividendos.

Este termo “dividendo” está diretamente ligado à Bolsa de Valores e às organizações que aparecem listadas dentro do mercado de ações.

Entenda o dividendo como algo que pode ser pensado como sendo uma parte de um grande bolo que determinada companhia produz. Sendo assim, a divisão dele acontece de acordo com a quantidade de ações que você possui. Então, é simples: quanto mais ações você tiver, mais você irá ganhar!

Como as empresas fazem os pagamentos de dividendos?

O processo todo para a empresa pagar os dividendos, é bem simples, porém necessário seguir algumas regras:

– Em primeiro lugar, é necessário conseguir aprovação do Conselho Administrativo, órgão interno que supervisiona as atividades da organização.

– Dentro do Conselho, os membros se reúnem e decidem a respeito da proposta de distribuição, fazendo a avaliação se há lucro suficiente para distribuir uma parte aos acionistas.

– Feito isso, o próximo passo é registrar a decisão na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), vinculada ao Banco Central.

– O objetivo do registro é que haja o anúncio da decisão do pagamento, os valores e as datas para que isso aconteça.

– E a partir disso, o crédito em dinheiro na conta dos acionistas na data previamente divulgada.

Datas Importantes

Há alguns nomes e datas que todo acionista deve conhecer para se beneficiar de todas as maneiras. Afinal, quanto mais você sabe, melhor você pode se sair!

Data de Registro

Como o próprio nome já diz, a data de registro é o dia que as empresas usam para determinar quem são os seus acionistas.

Esta data precisa estar na contabilidade da organização para que seus investidores possam receber a sua parte dos lucros.

Neste dia, também é definido quem receberá procurações, relatórios financeiros e outras informações gerais que são importantes para todo o processo de distribuição de dividendos.

Data de Declaração

A data de declaração e a data que acontece o anuncio dos dividendos, são feitos pelo próprio Conselho de Administração.

Neste dia, são comunicados os valores a ser pago, a data de registro e a data de pagamento.

Após isto divulgado, a companhia em questão tem a obrigação legal de partilhar os seus lucros na data e com o valor previamente divulgado.

Data Ex-Dividendo

O ex-dividendo surge quando novos acionistas não possuem mais direito aos recebimentos do dividendo que foi declarado na “Data de Declaração”.

Existe um dia, que este é conhecido como “data-ex”, onde os ex-dividendos são anunciados. Então, se um acionista comprar uma ação após esta data, quem recebe a sua parte na divisão dos lucros é o vendedor da ação. Em outras palavras, quem comprar após esta data, não tem direito de recebimento dos dividendos.

Geralmente, a data-ex normalmente acontece dois dias úteis após a data de registro.

Isso pode variar em pagamentos que não são feitos em dinheiro, falaremos disso logo!

Índice de Cobertura de Dividendos

Este índice é a relação existente entre o lucro líquido de uma organização e os dividendos pagos aos seus investidores.

Assim, todos os acionistas irão conseguir medir mais facilmente a capacidade que a empresa tem de pagar pelos seus dividendos.

Tal índice é calculado através da divisão do lucro total pelo valor do dividendo de uma determinada ação.

TIPOS DE DIVIDENDOS E PROVENTOS

Existem diversos tipos de rendimentos para os acionistas. Na maioria das vezes, eles não têm influencia sobre o lucro de uma empresa. Porém, qualquer acionista pode utilizar índices e indicadores das organizações para identificar as melhores pagadoras de proventos.

Os tipos de proventos são:

Dividendos

Os próprios dividendos os quais comentamos mais profundamente acima. Ao comprar um papel, você ganha o direito de receber parte do lucro da companhia.

O período de pagamento, como vimos, é definido previamente pela administração da empresa, assim como o pagamento do dividendo.

Agora, veremos um termo que será muito importante para você: dividend yield.

Quanto maior ele for, mais provento a empresa distribui. Ele é o Rendimento do Dividendo. Basicamente é um índice que mede o rendimento dos dividendos, em um período de tempo, com relação ao preço de suas ações.

Esse valor é calculado a partir desta equação:

Dividendos pagos por ação em R$ / Cotação atual da ação = Dividend Yield.

O indicador é importante para você comparar a rentabilidade dos dividendos entre uma empresa e outra.

Bonificação

O pagamento de um provento não precisa necessariamente vir em dinheiro. Ele pode ser pago em mais ações sem custo adicional nenhum ao investidor.

Com isso, assim como o pagamento em dinheiro, quanto mais ações você tiver, mais ações você receberá.

Resumindo: quanto maior sua posição, maior será o recebimento de ações adicionais por meio da bonificação.

Dividendo especial extraordinário

Exatamente igual um dividendo, mas como o nome diz: especial extraordinário.

Portanto, é quando é efetuado um pagamento extra que as empresas fazem aos seus investidores.

Isso tem inúmeros motivos para acontecer, por exemplo, um ganho inesperado a partir de uma venda de alguma operação da empresa, ou súbito aumento de caixa da organização.

Juros sobre Capital Próprio

Além da distribuição de dividendos, a empresa pode remunerar seus acionistas por meio do pagamento de juros sobre o capital próprio com base em reservar patrimoniais de lucros retidos em exercícios anteriores.

Para o investidor, a grande diferença é que quando o cliente recebe JCP, ele paga um Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) a uma alíquota de 15%. Diferente dos dividendos, que são isentos.

COMO CALCULAR OS DIVIDENDOS

Pelo pagamento ser basicamente parte do lucro líquido de uma empresa, o que determina a quantidade de dividendos distribuída aos investidores, é o resultado financeiro que a organização apresenta.

O lucro líquido é todo o montante de dinheiro que “sobra” do lucro bruto (-) todos os descontos cabíveis.

Este valor pode ser tranquilamente encontrado nos relatórios financeiros disponibilizados pela empresa, geralmente é encontrada na página de Relação com Investidores de cada empresa.

Além disso, este é um dos poucos fatores que determinam que esse pagamento ocorra. É básico: se a companhia não tem lucro, não tem distribuição de dividendos.

Para evitar que isso aconteça, algumas empresas tem algo que chamamos de “reserva de lucro”.

Exemplos

Normalmente, os dividendos são calculados como um valor por ação, ou seja, cada investidor irá receber uma quantia baseada no número de ações que ele já tem.

Por exemplo, se você possui 200 ações da Vale e ela decide pagar R$3,00 por ação de seu dividendo anual, o seu rendimento será de R$600,00 (200 ações * R$3,00/ação).

Também dá para termos a ideia do pagamento por porcentagem pré-definida do valor atual da ação.

Por exemplo, digamos que uma empresa tenha anunciado a distribuição de um dividend yield de 5%. Sendo assim, o valor recebido por seus acionistas será de 5% do preço atual da ação.

Então, para sabermos exatamente o valor a ser recebido, basta multiplicar tal porcentagem pela quantidade de ações que o investidor possui.

Imaginemos que o preço pelo qual as ações da Petrobrás estão sendo negociadas é de R$20,00. Suponha, também, que ela esteja oferecendo um dividendo de 5%.

Com isso, o valor do dividendo será de R$1,00/ação (5% do dividendo * R$20,00).

Gostou deste artigo? Quer continuar recebendo informações? Assine a nossa lista do Telegram!

proventos

Você também pode se interessar por:

Abra sua conta online e grátis