Blog

Tudo o que você precisa saber sobre proventos

No mundo dos investimentos, existem diversos termos que ainda trazem dúvidas aos investidores, principalmente para quem está iniciando nesse universo. Um desses termos são os proventos, sobre os quais falaremos neste artigo.

Os proventos estão relacionados com o mercado de ações e são uma excelente opção para quem está buscando uma renda passiva. Mas tudo isso se planejando para o futuro porque, antes, é preciso construir um bom patrimônio.

Não se preocupe porque esse não é um tema difícil de entender, e nós vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre ele. Continue lendo para conhecer os principais tipos de proventos e de que maneira funcionam o cálculo e o pagamento deles, além de outras informações.

O que são os proventos?

Talvez você já tenha se deparado com o termo “proventos” em um recibo de férias, na folha de pagamentos, no holerite ou em outros documentos. Embora também seja utilizado nessas relações trabalhistas, esse termo está presente quando se fala em investimentos.

Porém, quando se trata de investir, os proventos têm um significado diferente. No mercado financeiro, eles são os benefícios que uma empresa oferece aos acionistas. Em alguns casos, seu pagamento pode estar previsto por lei; em outros, são uma estratégia para incentivar a fidelização dos investidores.

Seja como for, os proventos são uma parcela de lucro que os acionistas têm por direito, e isso não é válido somente para aqueles que têm uma grande parcela de participação. Os acionistas minoritários desfrutam do mesmo direito, mas os proventos são distribuídos de forma proporcional, considerando a quantidade de ações de cada um.

Quais são os principais proventos?

Quando você estiver em busca de alternativas para investir no mercado de ações, é importante ter atenção caso queira desfrutar dos proventos. Isso porque nem toda empresa faz a distribuição deles, e algumas são consideradas como as melhores pagadoras. É válido optar por estas.

Outro detalhe que precisa de atenção é o fato de existirem diferentes tipos de proventos, cada qual com suas próprias características, o que influencia o modo como esse benefício será recebido.

Assim, é importante verificar como a empresa da qual você pretende se tornar acionista faz o pagamento dos proventos para entender se atende às suas expectativas como investidor. Confira a seguir quais são os principais tipos de proventos pagos aos acionistas.

Dividendos

Os dividendos são proventos muito populares entre os investidores. Consistem na parte do lucro líquido da empresa que será dividida entre os acionistas, o que representa no mínimo 25% do lucro distribuído para eles em um determinado período.

Algumas empresas podem fazer essa divisão de lucros a cada 6 meses; outras, a cada 3 ou até mesmo mensalmente. O que determina essa periodicidade é aquilo que está previsto no estatuto da organização.

A distribuição dos dividendos é obrigatória por lei para as empresas de capital aberto, ou seja, as Sociedades Anônimas (SAs). Eles podem ser pagos aos acionistas em dinheiro, ações ou propriedades, esse último caso é bem mais raro de acontecer. De toda forma, a divisão é feita de acordo com o número de ações que cada acionista possui.

Como a distribuição desses proventos pode ser feita mais de uma vez por ano, é interessante procurar as empresas que são boas pagadoras e que adotam uma periodicidade mais curta. Afinal, ter uma participação nos lucros duas ou três vezes por ano é bem interessante e atrativo para o investidor.

JSCP

Esses proventos são os Juros Sobre Capital Próprio, também conhecidos pela sigla JCP. Assim como os dividendos, são bastante famosos entre os investidores, mas têm algumas diferenças em relação a eles, em especial no que se refere à tributação.

No JSCP o recolhimento do Imposto de Renda acontece direto na fonte, uma vez que é considerado como uma despesa de remuneração da empresa. Assim, a distribuição desse provento é feita antes da tributação, com isso, o valor dos impostos acaba sendo menor para ela.

Outra diferença do JSCP para o dividendo é o fato de que esse provento tem como base o lucro que a empresa obteve em anos anteriores e não o atual. Assim, ele pode ser distribuído ainda que, no ano vigente, a empresa tenha vivenciado prejuízos.

Bonificações

Esses proventos recebem esse nome porque são de fato um bônus que a empresa oferece para seus acionistas, como uma espécie de recompensa ou um valor extra. Isso acontece quando parte do lucro não foi distribuída, então, essas reservas são divididas entre os acionistas como algo a mais.

Pode ser, por exemplo, quando em um determinado período a organização teve um lucro acima do que foi esperado. Esses proventos podem ser pagos aos acionistas em dinheiro ou ações. No segundo caso, o investidor passa a ter uma parcela maior de participação sem precisar investir seu dinheiro para isso.

É possível viver de renda passiva?

Como você viu, os proventos podem ser pagos de maneiras diferentes pelas empresas, e a frequência também varia de acordo com o tipo deles e o que foi definido no estatuto das organizações. Logo, se um investidor se organizar em relação a essas datas, ele pode viver de renda passiva.

No entanto, para quem está começando seus investimentos agora, essa pode não ser uma alternativa. Primeiro é preciso construir um patrimônio para que o retorno obtido seja suficiente para suprir suas necessidades.

Sendo assim, no começo pode ser interessante adquirir proventos em formas de ações, uma vez que você passará a ter uma parcela cada vez maior de participação nas empresas. Também pode fazer aplicações em fundo de investimentos e outras modalidades para adquirir capital em longo prazo, planejando seu futuro.

Com o tempo, seu lucro aumentará, expandindo o patrimônio e possibilitando viver de renda, até mesmo planejar a aposentadoria. O modo como você vai distribuir esses investimentos depende bastante do seu perfil de investidor, mas o importante é pensar sempre em curto, médio e longo prazo para guiar suas decisões.

Como funciona o pagamento de proventos?

É válido ressaltar que os proventos não entram nos índices de renda fixa, pois não oferecem a mesma previsibilidade de investimentos como CBD, LCA e Tesouro Direto. Eles estão relacionados com os lucros obtidos pela empresa, e o mercado de ações, como é sabido, sofre muitas flutuações.

Mesmo assim, os acionistas têm direito a receber a parcela de participação, e o pagamento delas é feito por intermédio da Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC). No caso de quem investe por meio de uma corretora, o valor ficará disponível em sua conta na empresa.

Conforme explicamos, o total que cada acionista receberá depende da quantidade de ações que ele tem. No caso dos dividendos, por exemplo, o cálculo é feito por meio de uma conta simples. É multiplicada a quantidade de ações pelo valor que a empresa está pagando por cada uma delas. Assim, se um acionista tem 300 ações que estão lucrando R$ 5 cada, ele terá direito a receber R$ 1.500.

Os proventos são uma boa alternativa para garantir uma aposentadoria mais tranquila. Se você se organizar financeiramente, pode planejar o futuro, mas não se esqueça de considerar seu perfil de investidor para tomar as melhores decisões e investir nas modalidades que vão atender àquilo que você deseja ou espera.

Quer entender um pouco mais sobre proventos e o universo dos investimentos? Entre em contato conosco e converse com nossos especialistas!

proventos

Você também pode se interessar por:

Abra sua conta online e grátis